O mercado secundário de Magic vai matar você

Barganha de Yawgmoth - Destino de Urza

Se você joga Magic: the Gathering é uma certeza quase absoluta que você já se deparou com a entidade que conhecemos como O Mercado Secundário, talvez porque este não é um termo isolado de Magic e podemos ter vivido através de outros tantos mercados secundários de jogos, contudo, devido a decisões ruins, ganancia, oportunidades únicas e uma dose da mais absoluta loucura, eu te garanto que você nunca passou por um que quisesse tanto acabar com você.

Para entender o que é um mercado secundário, precisamos ir atrás do significado deste conceito e alguns exemplos para contextualizar. Um Mercado Secundário nada mais é que uma linha alternativa de venda e procura de uma mercadoria que não seja a sua fonte primária. Para conseguir cartas de Magic, você compra boosters produzido pela empresa Wizards of The Coast... ou não, você as compra das mãos de algum conhecido que anunciou em um grupo de Facebook e seja bem vindo ao mercado secundário. Você conseguiu a carta que queria, ali perto de casa por um preço legal e acessível e tudo soa bem... até que você descobre um termo chamado "oferta e demanda" e tudo vira uma espiral que vai direto ao fundo.

Já ouviu falar no termo? Bem, vamos por as coisas simples como sempre. Estoque e demanda rege o preço de um produto. Se poucas pessoas querem e o estoque está de sobra, os preços caem. Caso muita gente queira e o estoque esteja raso, os preços sobem. E segue o mercado. Mas a empresa Wizards of the Coast, como toda boa empresa, tem em sua missão, valores ou seja lá onde uma parte importante "a acessibilidade dos jogadores ao seu jogo", isso significa que a empresa nunca vai deixar os preços explodirem, para que possamos... bem, jogar seu jogo - o que é o mínimo. Bem, agora você entendeu como determinamos preços e quão legal são os chefes da Wizards, agora é a hora que entendemos o ponto chave: isto, absolutamente, importa à nada no mercado secundário.


Cruel Bargain - Portal

Por algum motivo, aquela cartinha barata que você tinha recebeu uma dose potente de "oferta e demanda" na veia e acabou subindo para um valor de encher os olhos. Por acaso você se importa que o Jimmy e a Jane não vão ter dinheiro para jogar o seu joguinho? Mais do que definitivamente não. A mentalidade da oportunidade rege o mercado secundário aos que vendem, e vence quem consegue aproveita-las, a não ser que você seja uma ótima pessoas e continue assim.

Por algum motivo, você precisava muito de uma carta que era considerada fenomenal e também teve um caso grave de "oferta e demanda" e acabou caindo vertiginosamente de preço. Finalmente você pode compra-la e por no seu deck. Por acaso você se importa com os fulanos e sicranos que compraram várias para aproveitar do momento e vender mais caro? Mais do que definitivamente que nunca no Brasil. E isto é apenas ser humano.


Ganância - Commander 2013

Acho que estamos começando a entender melhor como funciona tudo. A grande diferença que quis salientar aqui é a natureza extremamente volátil causada pela demanda e procura e, obviamente, pela própria natureza do ser humano. Em um hobby onde todos os participantes necessitam bastante de conseguir "a próxima coisa", todo mundo está atrás de uma oportunidade, seja de fazer uma grana ou conseguir um bom desconto. Mas isto não encorpa nem metade do porque de o mercado de Magic ser algo tão interessante. Lembra do que disse no início sobre péssimas decisões? Bem, vamos lá.


Black Lotus - Alpha

Vou te poupar dos detalhes. Estes dariam um artigo inteiro por si só, mas no longínquo ano de 1996, a Wizards of The Coast tomaria uma das decisões mais infames da história do jogo, que repercute - com força - até os dias de hoje. A expansão "Chronicles" foi um fracasso gigantesco. A expansão recolocou no mercado inúmeras cartas outrora caras, fazendo assim com que elas perdessem seu valor quase que total - Oferta e demanda, lembra? - gerando um descontentamento nos jogadores. A única opção que eles deram foi a criação de uma lista, conhecida como "Reserved List", implicando que algumas cartas jamais seriam reimpressas novamente, exceto em específicas condições. Na época, foi o suficiente para fazer as pazes com jogadores e, na hora, nem parecia muita coisa. Magic estava na jogada há mal 3 anos, mesmo sendo o fenômeno que já era, e a Wizards ainda não tinha ideia do rumo que seu jogo ia tomar. Bem, vamos por assim, Magic completou 25 anos em 2018. Ele sobreviveu ao teste do tempo e provou ser o maior cardgame já feito, e uma coisa sobreviveu junto dele... a lista.

O jogo cresceu muito nestes 25 anos, inclusive o número de jogadores e colecionadores, mas uma forma de vida se alimentaria mais religiosamente da lista que conhecemos: os especuladores. Há toda uma comunidade de especuladores voltadas ao jogo. Analistas financeiros que estudam as oportunidades e movimentam muito do preço do jogo. Eles estão em todos os lugares. 


E é aqui que este artigo se divide. Quem quer que você se identifique, eu particularmente não me importo. O propósito deste artigo é informar aqueles que estão por fora do assunto e aqui se encontram os fatos. A verdade é que o assunto divide bastante a comunidade e eu tenho a minha opinião a respeito dele, mas como eu disse, aqui ponho os fatos e você decide.


Se você veio até aqui, provavelmente já bateu aquela vontade de investir nesta balança, mas é aqui que o título do artigo começa a fazer sentido. O mercado é volátil, complexo e de difícil acesso, e, para muitos, representa tudo que torna Magic um jogo caro e difícil de se crescer nele. Provavelmente eu não teria perdido dezenas de amigos possíveis jogadores ao longo do tempo se esta barreira não existisse, mas quem sou eu? Vamos ao que interessa.


Bazaar of Baghdad - Arabian Nights

O mercado de cartas atuais é volátil. Muitas vezes uma carta fica cara por conta de sua utilização em algum torneio. Contudo, para entender o submundo real dos investimento, precisamos voltar à lista e o que ela significa. Me acompanhe nesta, o que lhe da mais segurança, uma carta que tem valor puramente pelo momento ou uma carta que tem valor virtualmente para sempre? Bem, a lista proporciona isto. Mesmo tendo sido revisado e sido alvo de conflitos durante todos estes anos, ela mantém sua missão. Algumas cartas jamais serão reimpressas e nelas estão as cartas mais fortes de todos os tempos e algumas das mais redundantes também. O preço delas não cai, de certa forma, e estão sempre em um aumento gradativo porque seu estoque fica menor e menor a medida que o tempo passa. Aqui, temos dois problemas.

Já ouviu falar em uma bolha? O termo tem uma origem interessante, mas sejamos breves. Uma bolha se configura quando um produto passa por uma inflação gradativa do seu preço baseado apenas na demanda. Se fulano me vendeu por 30, vou vender por 35, e assim em diante até chegar aos possíveis milhares. Alguns consideram que as cartas mais caras da lista estão passando por uma bolha, e como toda bolha... uma hora ela estoura. Já não se sabe mais para quem estão sendo vendidas algumas das cartas mais caras do jogo, e o preço absurdo delas acaba se tornando cada vez mais inacessíveis por jogadores que querem usa-las em jogos. Mas o preço apenas sobe por conta da segurança da lista e porque sempre existe alguém disposto a pagar e inflar o preço. Bem, por enquanto existe.


Obliterar - Invasão

A bolha é apenas uma consequência. A lista proporcionou diversas, uma delas também vem da mesma segurança de preço, e com esta segurança e baixo estoque vem uma das praticas mais comentadas recentemente: O BuyOut. É muito difícil de achar estoque de cartas da lista, e normalmente alguns sites maiores tem uma certa quantia, mas a ideia geral é que ninguém tem muito acesso - de outra forma os preços não seriam desta forma. Contudo, há pessoas que começam a se aproveitar desta oportunidade (e a palavra ecoa novamente), dai que entram os acumuladores, uns dos responsáveis pelo que chamamos de BuyOut, o que nada mais é que "esgotar o estoque" com a intenção de ter o pé na frente na hora de ditar os preços de uma carta já que você é o único que tem o estoque.

2017 e 2018 foram dois anos em que a lista sofreu mais uma vez por este fenômeno, que a comunidade apenas chamou de "Ataque à lista". Em uma escala quase generalizada, cartas da lista sofreram BuyOuts repentinos, o que inflou astronomicamente o preço de diversos exemplares e ninguém sabia qual ia ser o próximo, só sabíamos que ia acontecer. As justificativas eram inúmera, mas a única certeza é que se tratavam de ataques verdadeiros. Muitas das cartas sequer tinham demanda para decks ou qualquer coisa do tipo. Cartas de 30 reais chegavam aos 300, cartas de 5 reais chegavam aos 200, e por ai vai.


Sedge Troll - Alpha

Mas como toda bolha, ela estoura. Não adianta ditar um preço sem demanda, isto é o que chamamos de "efeito estilingue" que acredito dispensar explicações. Eu posso esticar a baladeira e por o preço que quiser, mas se isto não passa de um preço inflado com uma demanda fantasma, o elástico volta. Muitas das cartas que sofreram "spikes" de preço ("Spike" significa "espinho" e faz referencia à linha de gráficos de preço que sobe como um espinho gigantesco quando preços são inflados) perderam grande parte do valor adquirido no momento da inflação, contudo, aqui vemos mais um fenômeno que só acontece com a lista. A demanda era fantasma, mas o estoque é real. Se esgotou, esgotou. A lista não é reimpressa, e o custo dessas cartas, quer tenha demanda ou não, jamais volta a ser o que era. Quer ela perca 60% ou 80% do valor, o preço apenas sobe. Muitas cartas que caíram de 300 reais para 100, costumavam ser 10 reais antes de tudo, e a cicatriz fica.

A verdade é que não é uma divisória preta e branca. Quem tenta investir também tem uma enorme barreira pela frente. Investir em cartas novas não é muito interessante, por isto ficamos na lista. Seria ótimo se a maioria das cartas lá não custassem 300, 800, 1.500, 10.000 reais e afins. Tem dinheiro sobrando pra dar BuyOut nessas cartas de 10.000 reais cada?

Muita coisa acontecendo por cima da outra, não é? E onde fica o jogador no meio deste maremoto? O Timmy que quer apenas jogar o seu jogo? Bem, está sofrendo. A Wizards of the Coats faz de tudo para trazer novos jogadores ao hobby, mas ela não pode fazer muito a respeito do mercado alternativo sem que deixe os jogadores veteranos irritados. Como você ficaria se precisa de 4 cartas para o seu deck e cada uma delas custasse em média 700 reais? Isto acontece sim, não se assuste. Na verdade, a maioria das cartas mais competitivas, fora da lista, que são genuinamente caras giram, em torno dos 200 ou 300 reais, e os decks passam a custar na casa dos 3000 reais, ou 5000 reais, e por ai vai. De acordo com alguns representantes dos especuladores, o preço dos decks destes formatos está nada mais do que "ótimo". Quem sou eu pra discordar?


Controle Mental - Décima Edição

Mas a própria Wizards já se pronunciou sobre isto. Segundo eles, os jogadores não são os únicos que consomem Magic, e os colecionadores também são levados em consideração positivamente pelos seus produtores. Até a própria lista teve foco, não do tipo que você está esperando. Contrariando o fato da lista ser um dos maiores arrependimentos da empresa, a lista deverá ser até reforçada com o passar do tempo, e não afrouxada. Mas onde ficamos no meio de tudo? Alguns formatos tem acesso menor e menor com o tempo, a reprovação por conta dos preços aumenta cada ano, o número de jogadores sobe e desce, decisões são tomadas e voltadas atrás e a verdade é que não temos muita perspectiva do que vai acontecer adiante.

Mas uma coisa é verdade, cada pessoa quer uma coisa diferente, talvez o problema é quando a vontade de alguns ameaça a liberdade do outro. Alguns chamam isto de "transformar um mero jogo em um mercado de finanças" e que "isto não era pra ter espaço em algo que era pra ser apenas um jogo", mas o que você acha disso? Eu tenho minha opinião, mas reservo ela pra mim, por enquanto. Seja o que for, sempre que você acaba entrando mais no hobby você se depara com barreiras de um lado ou do outro, e as vezes é de enlouquecer quando você fica obcecado por isto. Seja o que for, leve as coisas com calma que uma hora você consegue o que precisa - ou percebe que nem precisava daquilo. Uma coisa é certa, não deixe o mercado secundário matar você.


- Comissar Cain

Compartilhe no Google Plus

Sobre Comissar Cain

Formado em Cinema e fanático por cultura de nicho como Card Games, War Games e RPGs.
    Comentário Facebook
    Comentário google

Nossa Equipe!

Berserker Bruce Wayne Mashiro Moritaka Snow Bunny Tsuna Image and video hosting by TinyPic Image and video hosting by TinyPic Image and video hosting by TinyPic